AEI: 23 anos em prol da excelência do setor de impermeabilização

Com a palavra o trabalhador!
30 de abril de 2019

AEI: 23 anos em prol da excelência do setor de impermeabilização

No dia 12 de junho de 1996, em assembleia geral ordinária, era fundada a Associação das Empresas de Impermeabilização do Estado do Rio de Janeiro (AEI), reunindo representantes de 17 empresas do setor e tendo como seu primeiro presidente José Felipe de Oliveira Filho, sócio da Impermaster Engenharia. Nascia, ali, o sonho de desenvolver o setor de impermeabilização, tornando-o representativo e atuante no Estado, por meio do fortalecimento das associadas nos aspectos legais, gerenciais, econômicos, financeiros, de recursos humanos e tecnológicos.

“A AEI está mais forte do que nunca”

:: José Felipe de Oliveira Filho, fundador e primeiro presidente da AEI::

Ao longo destes 23 anos, foram muitos os desafios e estratégias para manter o objetivo da Associação sempre em foco. “Aqui, todos contribuem cientes de que, juntos, podemos alcançar mais metas e traçar novos planos de ação”, destaca José Felipe.

E com esse esforço coletivo, a credibilidade da Associação foi crescendo, gradualmente. “A AEI está mais forte do que nunca. Somos uma associação regional com respeito nacional”, afirma José Felipe. O sócio da HP Impermeabilização, Paulo Sérgio de Oliveira, que presidiu a associação de 2008 a 2010, também ressalta esse crescimento. “A AEI reúne empresas significativas da área de impermeabilização, o que gera essa confiabilidade e, consequentemente, valoriza o setor”, diz ele.

“Reunimos empresas significativas da área de impermeabilização, gerando confiabilidade no setor”

:: Paulo Sérgio de Oliveira – presidente na gestão 2008/2010 ::

Cada diretoria trouxe uma peça-chave importante para a consolidação do trabalho da AEI. Após dois anos da sua fundação, José Felipe, que iniciou os trabalhos e convidou empresas para se associarem, passou o bastão para Augusto Wanderley, da W.Hood Engenharia, que assumiu a segunda gestão da AEI, tirando a Associação de uma sala pequena e criando instalações que davam mais corpo para o grupo.

“Congregamos empresas que são referência no mercado”

:: Augusto Wanderley – presidente da AEI nas gestões 1998/2000 e 2000/2002 :: 

Foi a partir de 2002, sob presidência de Antônio Afonso Cruz, da Almar, que  AEI se tornou um caso de sucesso no associativismo, resultado da parceria com o Sebrae, que, com a criação de uma Central de Negócios, realizou treinamentos para que todos tivessem a real noção dos propósitos e propostas de uma associação. Em 2006, foi a vez de Thaís Miranda, da Cetimper, trazer mais um pouco de profissionalismo à associação, organizando toda a parte contábil e administrativa, o que facilitou o planejamento de novas metas e ações.

“A AEI é um referencial no setor que, ajudando o setor da construção civil, mostra a importância da impermeabilização em uma obra”

:: Thaís Miranda – presidente da AEI na gestão 2006/2008 ::

Com a representatividade da AEI cada vez mais latente, estava na hora de expandir o que cada um ali sabia fazer. Assim, na gestão de Renato Bessa de Almeida, da Primer Impermeabilização, a partir de 2010, foram promovidas dezenas de palestras, eventos e debates sobre sistemas e técnicas. “Além disso, promovemos relacionamento, fizemos uma parceria com o Sinduscon-Rio para agregar mais a cadeia produtiva, desenvolvemos um curso de formação de mão de obra, elaboramos o Manual de Segurança, além de participarmos de evento fora do Rio”, orgulha-se Renato.

“A associação tem representatividade, então, é preciso mostrar o que sabemos fazer”

:: Renato Giro de Almeida – presidente da AEI nas gestões 2010/2012; 2012/2014 e 2014/2016 ::

O que Vem pela Frente

Desde 2016 à frente da AEI, Daniel Rios, da Impermaster, quer consolidar mais parcerias e aumentar a capacidade de realização da associação. “O seminário de impermeabilização que realizamos, há dez anos, por exemplo, ganha cada vez mais notoriedade. Agora, neste segundo mandato, que termina em 2020, a meta é a consolidação da parte comercial, com a montagem de uma central de serviços para trabalhar comercialmente e mostrar o diferencial das empresas que estão aqui. Também queremos criar um selo de certificação de qualidade das associadas, desenvolver um trabalho de memória da impermeabilização e contatar associações estrangeiras para troca de experiências”, enumera o atual presidente da AEI.

“Quero consolidar mais parcerias e aumentar a capacidade de realização da associação”

:: Daniel Rios – presidente da AEI desde 2016 ::

A AEI do Futuro

A AEI sempre foi uma associação muito ativa e, se depender de seus associados, continuará atuante e ganhando visibilidade. Os desafios existem e ainda há muito o que precisa ser feito, segundo ressaltam seu presidente e ex-presidentes, mas com o apoio e o esforço de cada um, o futuro, certamente, continuará promissor.

Thaís Miranda, destaca que a AEI é um referencial no setor que, ajudando o setor da construção civil, mostra a importância da impermeabilização em uma obra. “Esse é um dos nossos estímulos”, frisa ela. E é essa influência no mercado que Augusto Wanderley acredita que trará maior reconhecimento à AEI, assim como pensa Antônio Afonso. “Queremos que as empresas sempre nos consultem antes de contratar esse serviço, tendo a associação como referência, já que temos uma carteira de empresas sérias”, diz ele.

Queremos que as empresas sempre nos consultem antes de contratar o serviço de impermeabilização”

:: Antônio Afonso da Cruz – presidente da AEI nas gestões 2002/2004 e 2004/2006 ::

Para Daniel, a confiabilidade alcançada pela AEI não será facilmente derrubada e que a união dos associados é fundamental para a continuidade da busca pela inovação, competitividade e qualidade no setor.

“Com harmonia, qualidade e firmeza nos nossos propósitos, certamente, chegaremos à excelência”, conclui José Felipe.